terça-feira, 17 de outubro de 2006

Anarquismo



Que tal viver num mundo sem hierarquia e sem leis, sem governos nem Papas? No século 19, os Anarquistas imaginaram uma sociedade assim.
Os indivíduos se encontrariam acima dos Estados, criando e dividindo produtos entre si. Não existiriam monopólios, e o conhecimento seria produzido de forma coletiva. Nacionalidades seriam desprezadas e as mulheres teriam os mesmos direitos que os homens.
“O Homem só se emancipa e se liberta através do esforço coletivo de toda a sociedade”, dizia o anarquista Mikhail Bakunin.
Assim começa a reportagem sobre o ANARQUISMO na revista Super Interessante deste mês, e do qual eu me apropriei para escrever aqui sobre o assunto.
Muita gente ainda hoje confunde Anarquismo com bagunça, desordem, mas os ideais anarquistas são muito divergentes disso; no Anarquismo, não existiria nenhuma forma de poder, as pessoas viveriam numa comunidade ideal, onde não haveria dinheiro, todos teriam os mesmos direitos e se respeitariam mutuamente – isso é utópico, mas realmente seria um mundo maravilhoso.
Algumas experiências foram feitas nesse sentido através do tempo e todas elas deram errado; e o principal motivo foi a natureza “corrupta” do homem, que com sua ganância não se contentava em compartilhar com seus iguais e desta forma desejava possuir mais que os outros.
Atualmente alguns dos ideais anarquistas podem ser encontrados na Internet, onde pessoas compartilham conhecimentos (wikipedia) e arquivos (musicas, filmes, programas e etc.) de forma descentralizada e esse talvez seja o primeiro passo para uma futura cultura ANARQUISTA. Essa revolução tem que começar das bases da sociedade e não podemos esperar um “Salvador da Pátria” para nos guiar, temos definitivamente que assumir as rédeas de nosso destino e fazermos as coisas acontecerem.
Sei que esse tipo ruptura com as instituições e a desconstrução do poder do Estado sobre os indivíduos não ocorrerá imediatamente, mas se pensarmos bem, nenhuma forma de PODER tornou as pessoas mais felizes, todas elas também deram errado (Capitalismo, Comunismo e outros “ismos” mais) e talvez tenha chegado a hora de darmos uma chance a nos mesmos de tentar algo diferente em nossas vidas, tentarmos viver numa “comunidade” onde todos sejam responsáveis por tudo, mas que ninguém seja melhor que o outro, onde não existam riquezas acumuladas, mas compartilhadas para o bem comum.
Reflita um pouco sobre sua vida, se pergunte se você consegue ser feliz sabendo que neste momento existem milhares de pessoas se matando em guerras, morrendo de fome ou de sede no mundo.
Eu não consigo...

Nenhum comentário: