sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Tesouro no Lixo



Enquanto você lê esse artigo, milhares de PCs estão sendo jogados no lixo em todas as partes do mundo, e essa sucata eletrônica atinge a incrível marca de 50 milhões de toneladas anuais, de acordo com relatório divulgado pela ONU.
Em tempos de preservação ambiental e auto-sustentabilidade, isso é um desastre, pois o material plástico das carcaças de computadores (e outros aparelhos eletrônicos) leva séculos para se decompor na natureza, sem falar dos metais pesados como mercúrio, chumbo, cádmio e berílio, que são altamente tóxicos.
Os maiores produtores mundiais deste tipo de dejeto são os Estados Unidos e a Europa, que só não estão entulhados até o pescoço em placas de circuito eletrônicos, pois 70% de todo lixo é enviado gratuitamente ou vendido a preço simbólico à China.
Guiyu é uma cidadezinha do litoral chinês com 150.000 moradores e que tem como principal riqueza o "garimpo" no lixo eletrônico. Quase 80% da população - nesses, incluídos crianças e idosos - passam o dia destruindo carcaças de computadores e outros aparelhos eletrônicos em busca de metais que possam ser recuperados e revendidos, como cobre, aço e principalmente OURO.





Num processo rudimentar de extração, que utiliza até fogareiros a carvão, as placas são derretidas e o metal encontrado é separado para posterior classificação de sua natureza, porem, em decorrência desta queima, gases tóxicos são produzidos e já foi constatado que o solo da região está completamente contaminado por metais pesados, não existindo uma única fonte de água potável num raio de 50 km que não tenha sido atingida.
Embora, com tantas informações alarmistas, este tipo de negócio está se tornando tão promissor que outros países (entre eles Índia e Nigéria) passaram a disputar com os chineses os carregamentos de sucata eletrônica, provando mais uma vez que "na natureza nada se cria nada se perde, tudo se transforma".



Alguns dados:



  • Há mais OURO em 1 tonelada de PCs do que em 17 toneladas de minério bruto do metal.
  • As placas de circuitos eletrônicos são 40 vezes mais ricas em cobre do que o minério bruto do metal.
  • Nos EUA, 304 milhões de aparelhos são jogados no lixo a cada ano, seis em cada dez deles ainda funcionam.






Fonte: Revista Veja

Nenhum comentário: